TIC Domicílios

Objetivos da Pesquisa

A pesquisa TIC Domicílios é realizada anualmente desde 2005 com o objetivo de mapear o acesso à infraestrutura TIC nos domicílios urbanos e rurais do país e as formas de uso destas tecnologias por indivíduos de 10 anos de idade ou mais. A partir de 2013 a TIC Domicílios também incorporou em seu escopo a TIC Crianças, que investiga o uso de TIC entre indivíduos de 5 a 9 anos, e era realizada separadamente desde 2009.

Áreas de investigação

Os indicadores gerados pela pesquisa oferecem um cenário do acesso e uso das TIC do Brasil, abordando as seguintes dimensões:

  • Acesso às TIC;
  • Uso do computador;
  • Uso da Internet;
  • Governo eletrônico;
  • Comércio eletrônico;
  • Habilidades na Internet;
  • Uso do celular;
  • Intenção de aquisição de equipamentos e serviços TIC.

Apoios institucionais e referências internacionais

Para permitir a comparabilidade de seus resultados, a TIC Domicílios segue padrões metodológicos e indicadores definidos internacionalmente. Tendo como alvo o acompanhamento das metas estabelecidas pela da Cúpula Mundial da Sociedade da Informação (WSIS), a pesquisa adota os referenciais da iniciativa multi-stakeholder “Partnership on Measuring ICT for Development”, liderada pela União Internacional de Telecomunicações (UIT).

Metodologia

Desde 2005, a pesquisa mede o uso das tecnologias de informação e comunicação entre a população brasileira a partir de 10 anos de idade. O plano amostral utiliza informações do Censo Demográfico e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, ambas realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As entrevistas são realizadas presencialmente, em domicílios em áreas urbanas e rurais (a partir de 2009). A pesquisa conta com a formação de 36 estratos geográficos (inalterados desde 2007) denominados Estratos TIC. A partir de 2013 a TIC Domicílios também incorporou em seu escopo indivíduos de 5 a 9 anos. A seleção a amostra conta com três estágios de seleção diferentes: seleção dos municípios, seleção dos setores censitários e seleção de domicílios e respondentes. Nos dois primeiros estágios a seleção de municípios e setores é feita com probabilidade proporcional ao tamanho.